sexta-feira, 12 de junho de 2009

Casa cheia


A noite de encerramento do FAM teve público recorde para assistir à cerimônia de premiação e a exibição do filme Budapeste de Walter Carvalho. Os cerca de 1400 lugares disponíveis no Auditório Garapuvu não foram suficientes para comportar tamanha procura de público. O resultado foi uma fila de pessoas que ficaram de fora e lotaram a rampa do Centro de Eventos da UFSC. A organização do festival agradece a todos que prestigiaram o evento e deixa o convite para o FAM 2010.

Filmes feitos com celular

Assista os três vídeos produzidos no FAM durante a oficina de Microcinema, ou Vídeo de Bolso - faça o seu, dada pelo espanhol Nacho Duran, no dia 11. O vídeo de arte Transitions, Invísiveis, documentário sobre trabalhadores que não são notados, e cone.xão, em que cones de trânsito da UFSC são os personagens. Todas as oficinas de Duran estão no link
http://www.youtube.com/videodebolso.

Vozes da comunidade em debate


Após a exibição do documentário Maciço de Pedro MC (foto), o auditório do DAC abrigou um bate-papo entre o diretor e o público presente sobre algumas das questões levantadas pelo filme, que retrata a vida de moradores de diversas comunidades que compõem Maciço do Morro da Cruz em Florianópolis.

A inevitável temática da exclusão social que, embora não seja o foco central do filme, acaba sempre prevalecendo numa exibição realizada dentro da própria cidade onde a narrativa se passa. Assim, o debate gerou em torno do descaso do governo com a população desta área central da cidade, que as vezes parece invisível aos olhos da mídia. A exibição fez parte da Mostra Extra FAM que trouxe uma seleção de filmes convidados que enriqueceram a programação do festival.

O belo e emocionante Loki


Loki - Arnaldo Baptista, comoveu o público do FAM na última tarde do evento. Visto somente em festivais até agora, entra no circuito comercial brasileiro no dia 19 de junho. Na região de Florianópolis, o filme estará em cartaz no cinema do Shopping Itaguaçu. Daniele Cantagali, do Canal Brasil, fez a apresentação do documentário, de Paulo Henrique Fontenelle, primeiro longa-metragem produzido pelo canal de TV. "É um filme comovente, maravilhoso, que tem atingido muito mais do que quem gosta dos Mutantes".
André Pequeno, do Canal Brasil e assessor de imprensa do filme, contou que após a pré-estreia no Festival do Rio, de 2008, teve o prazer de levar Arnaldo para casa. "Ele ficou muito feliz com o resultado, ficou arrepiado". O documentário mergulha numa viagem pela vida de Arnaldo, e todo o público vai junto. O filme é imperdível. Tem desde o início da banda, que revolucionou o rock brasileiro - formada por ele, seu irmão Sérgio Dias e Rita Lee, com quem se casou -registros raros de arquivo, entrevistas com Tom Zé, Nelson Motta, Sean Lennon, Gilberto Gil e muitos outros, a história de amor dele com Rita - que não dá entrevista no filme -, o rompimento, as drogas, a reclusão, a tentativa de suicídio e o retorno à vida e à música. Ao longo do documentário, Arnaldo pinta um quadro, arte que o ajudou no processo de cura. O desfecho é uma celebração da liberdade, a própria cara do eterno mutante.

Sindicatos do Sul vão fazer censo audiovisual

Depois do segundo dia da reunião de trabalho do 2º Encontro dos Sindicatos do Audiovisual da Região Sul, realizado na manhã de quinta e sexta-feira na Sala Girassol do Centro de Cultura e Eventos, na UFSC, o grupo decidiu realizar nos próximos dois anos um censo audiovisual. O censo vai apurar quem produz no região sul, onde, qual o parque de equipamentos, tipo de serviço prestado, quais filmes realizados, quais projetos estão sendo desenvolvidos, e o que representa a atividade para a economia dos três estados do Sul. Além de representantes dos sindicatos da indústria do audiovisual de Santa Catarina, do Paraná e do Rio Grande do Sul, e da Associação de Profissionais e Técnicos do Rio Grande do Sul (APTC/ABD), no segundo dia ocorreu também a presença da Cinemateca Catarinense. O grupo vai continuar trabalhando on line para acompanhar os desdobramentos da política para o setor, como as modificações que estão sendo propostas para a lei federal de incentivo à cultura.

quinta-feira, 11 de junho de 2009

Filme uruguaio na sessão de longa

A diretora Beatriz Flores, do filme uruguaio Polvo Nuestro que Estás en los Cielos, com o Auditório Garapuvu lotado, apresentou seu filme, que acompanha uma época crucial da história do Uruguai - entre os anos 60 e 70 -, por meio da personagem Masángeles.

A diretora explicou que através de 10 personagens o tema de obrigação moral do indivíduo de compreender inteiramente sua época e seu papel nela e a impotência para resolver os problemas do contexto. Todos são culpados, todos são responsáveis. Todos se comportam como se não o fossem. Todos estão, no fundo, desesperados.”

No longa, após a morte inesperada de sua mãe, a personagem Masángeles, 7 anos, vai viver na casa de seu pai, um político influente de quem é filha ilegítima. Na casa irá conviver com dez personagens neuróticos e egocêntricos, sempre ajustando contas com o passado, em situações absurdas e cômicas. Co-produção do Uruguai, Bélgica, Chile, Cuba e Suíça, com 126´, o filme retrata de forma fiel a oligarquia do país, habituada a dividir o poder entre algumas poucas famílias.

O filme inicia em 1966 e vai até 1973, ano em que aconteceu o golpe de estado no Uruguai, período de enfrentamento dos guerrilheiros tupamaros com os militares, cada vez mais poderosos. Os personagens são mostrados com posições políticas diferentes, nesse momento tão conturbado da história sul-americana.

Edina Fujii recebe homenagem do FAM


Edina Fujii, carinhosamente chamada de "mãe do cinema", tem 26 anos de militância no cinema brasileiro e já contribuiu com apoio a mais de 1.200 produções cinematográficas.

Na noite desta quinta-feira, Edina recebeu a homenagem do FAM por sua determinação em desenvolver e viabilizar o audiovisual no Brasil e por seu trabalho em prol do crescimento e aperfeiçoamento do setor.

A gerente da Quanta Filmes reforçou que "tudo o que fez foi pelo muito amor ao cinema e pelas pessoas que o compõe".

Entrada gratuita para Budapeste


Budapeste – inspirado no livro homônimo de Chico Buarque -, entrou em cartaz nas salas de Florianópolis e Tubarão nesta quinta-feira.

Já no encerramento do 13º Florianópolis Audiovisual do Mercosul, nesta sexta-feira, o filme dirigido por Walter Carvalho será exibido às 21 horas, com entrada gratuita.

Casado com Vanda (Giovanna Antonelli), uma famosa apresentadora de telejornais, Costa conhece Kriska (Gabriella Hámori) em Budapeste. Com ela aprende húngaro, que, segundo dizem, é a única língua que o diabo respeita. Durante as diversas idas e vindas entre o Rio e Budapeste, Costa se alterna entre o seu enfeitiçamento pela língua húngara transformada em paixão por Kriska e suas raízes pessoais ancoradas no seu amor por Vanda. Budapeste é uma fascinante viagem de um homem separado entre dois continentes e divido por duas mulheres.

Mostra de Curtas termina hoje à noite

No último dia da Mostra de Curtas Mercosul, o FAM exibe Se eu morresse amanhã, do catarinense Ricardo Weschenfelder; o documentário Phedra, de Claudia Priscilla; e o curta de animação Osmar, a Primeira Fatia do Pão-de-Forma (foto), de Ale McHaddo.

O público pode escolher o melhor curta depois da exibição, votando num dos computadores do hall do Centro de Cultura e Eventos da UFSC. Amanhã, às 19 horas, tem Cerimônia de Premiação no Auditório Garapuvu.

Nikon do Brasil auxilia imprensa do FAM


Daniel Guilhamet, um dos fotógrafos oficiais do FAM, chegou a pensar que teria que abandonar o seu trabalho por conta de um acidente que quebrou a lente de sua câmera durante o evento. Para sua sorte, o estande da Nikon do Brasil, que faz parte da feira audiovisual em exposição no hall central do Centro de Cultura e Eventos, possuia um modelo de lente similar àquela que foi avariada. Assim, com a generosidade dos colaboradores da Nikon, Joaquim Araújo e Cristiane Celente (foto), que emprestaram uma lente nova ao fotógrafo, Daniel pôde continuar a registrar os melhores momentos do festival.

Concerto gratuito na atração musical desta quinta


A Banda Municipal João Muller de Timbó se apresenta hoje a partir das 18 horas no hall do Centro de Cultura e Eventos. Em mais de 50 anos de história a banda se consolidou como uma referência musical e também cultural, resgatando as tradições dos imigrantes alemães e italianos. Sob o comando do maestro Luiz Lenzi, a banda apresenta ao público da FAM um pouco do repertório que já foi apreciado em inúmeros concertos realizados em Santa Catarina, Paraná, Alemanha, Itália e Áustria.

G e Ângelo, o Coveiro na Mostra de Vídeos Mercosul

Hoje à tarde tem vídeos catarinenses no FAM. G, de Loli Menezes, conta a breve história de uma G, uma mulher que ao completar 30 anos percebe que não tem panelas. Decidida, ela sai para comprá-las. Ângelo, o Coveiro (foto), de Renato Turnes, é o retrato de um coveiro soturno e atrapalhado, cercado por assombrações e pelos perigosos habitantes do mundo dos vivos.

Os catarinenses exibem seus vídeos ao lado de Nicoles Valentini, da Argentina, com o vídeo Mani; A Casa dos Mortos, de Debora Diniz, do Distrito Federal; e o documentário El Rey Del Desierto se esta Muriendo, de Delia Ackerman, do Peru.
Confira a programação completa dos últimos dias do FAM na página do festival.

Sindicatos do Sul discutem política para o audiovisual


Após o primeiro dia do 2º Encontro dos Sindicatos do Audiovisual da Região Sul, realizado na manhã de hoje na Sala Girassol do Centro de Cultura e Eventos, duas ausências catarinenses: O Sindicato dos Trabalhadores na Indústria do Audiovisual de Santa Catarina e a Cinemateca Catarinense. O encontro juntou representantes dos sindicatos da indústria do audiovisual de Santa Catarina, do Paraná e do Rio Grande do Sul, e da Associação de Profissionais e Técnicos do Rio Grande do Sul (APTC/ABD). Amanhã, na segunda reunião, será redigido um documento final com sugestões de políticas para o setor audiovisual.

quarta-feira, 10 de junho de 2009

É pra hoje!


O diretor catarinense Ricardo Weschenfelder, que estréia oficialmente hoje o curta Se Eu Morresse Amanhã, chegou correndo no início desta tarde no hall do Centro de Cultura e Eventos da UFSC com as latas de seu filme a tiracolo.

Não satisfeito com a cópia em 35mm enviada pelo estúdio em São Paulo, ele embarcou as pressas para capital paulista no iníco desta manhã, afim de resgatar uma outra cópia com melhor qualidade. O diretor arcou com os altos custos do bate-volta de avião para garantir uma exibição de alto nível para os espectadores do FAM.

O público poderá conferir em primeira mão a história de um pacato bibliotecário que possui uma estranha obsessão: visitar enterros e se passar por conhecido dos mortos. O último dia da Mostra Competitiva de Curtas Mercosul tem início as 19 horas, no auditório Garapuvu.


Confira novas críticas aos filmes que passam no FAM

A Revista Punctum, de extensão do Curso de Cinema da UFSC, traz novas críticas aos filmes que estão sendo exibidos no FAM. Sobre Los Muertos Van Deprisa, por Felipe Moraes; La Buena Vida; por Thadeu N. Almeida; e mais sobre a Mesa da Crítica Cinematográfica do FAM, dessa vez pela professora da Unisul, Ramayana Lira.

FAM traz palestra e workshop gratuitos sobre o mundo dos Games

O 13º FAM reserva um evento imperdível para quem curte o mundo dos games. Em parceria do Projeto SC Games a programação dos dias inclui uma palestra e um workshop sobre o mercado de jogos interativos.

No dia 11 (quinta), as 10 horas, Alessandro Vieira, profissional atua há vários anos como projetista de videogames, comanda um workshop sobre jogos interativos, na sala Azaléia no Centro de Cultura e Eventos da UFSC.

No dia 12 (sexta), no mesmo horário e local, é a vez de Dennis Coelho, mestre em Inteligência Artificial e sócio da empresa Palmsoft, ministrar uma palestra sobre o mercado de games – um segmento onde Santa Catarina se destaca como referência nacional.

A programação também inclui uma exibição de projetos desenvolvidos no Sapiens Parque. As inscrições são gratuitas e estão abertas a estudantes e demais interessados no tema.

FAM na TV

Assista a reportagem que saiu hoje, no Jornal do Almoço.
A matéria entra a partir de 5'05"
Acesse o link aqui.

Veja também a matéria do Bom dia Santa Catarina - 08/06/2006

Fórum Audiovisual sobre estética tem mesa com diretores

Francisco D’Intino, diretor argentino de El Fin de la Espera, exibido no sábado, e Vicente Ferraz, diretor e roteirista braseileiro do curta Germano, que faz parte do longa-metragem O Estado do Mundo e do documentário Soy Cuba, o Mamute Siberiano compõem a mesa do quarto painel do Fórum Audiovisual Mercosul, nesta quarta, às 15 horas horas, na Sala Azaléia do Centro de Cultura e Eventos Fórum Audiovisual Mercosul. O tema: Estética latinoamericana - diálogo com o futuro.

terça-feira, 9 de junho de 2009

Mostra de Curtas lota a sala no quarto dia

A Mostra de Curtas Mercosul novamente lotou a sala de exibição. Neste quarto dia de mostra, o público conferiu curtas da Argentina, do Rio Grande do Sul e do Rio de Janeiro.

O documentário Saara – Oásis da Amizade, pela primeira vez exibido ao público, mostra um retrato da Sociedade dos Amigos e Adjacências da Rua Alfândega (Saara). Em 17’’, a diretora Cláudia Sampaio, motivada pela vivência de sua avó na comunidade Saara, aborda a questão da distância entre a verdadeira amizade e a tolerância e do que é feita uma amizade.

A Distração de Ivan, de Cavi Borges e Gustavo Melo, mostra o cotidiano de um menino de 11 anos que vive com a avó no subúrbio do Rio de Janeiro.

O filme Dez Elefantes, dirigido pela carioca Eva Randolph e representado pela diretora de atores Elsa Romero, conta a história de Clara, uma menina de oito anos que mora com a mãe e o irmão em sua casa no campo, e atravessa alguns pequenos incidentes.

Subsolo, de Jaime Lerner, conta a história de Mônica que não consegue levar adiante a vida que o destino lhe reservou. Ela planeja com detalhes a despedida desta vida, mas o destino mais uma vez vai lhe prega uma peça e põe à prova sua vontade.

Encerrando a mostra desta terça-feira, foi exibido o filme Um vaso de soda, da argentina Adriana Yurcovich, que conta a história de uma mulher em um apartamento deteriorado na cidade de Buenos Aires.

A Mostra de Curtas Mercosul acontece sempre às 19 horas, no Auditório Garapuvu. No total, serão exibidos 28 curtas selecionados. No encerramento do festival serão anunciados os filmes vencedores, eleitos pelo público que vota no hall do Centro de Cultura e Eventos, sempre ao final da exibição.


Edital da Cinemateca será lançado nesta quarta no FAM


A Fundação Catarinense de Cultura (FCC), a Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte e a Cinemateca Catarinense lançam oficialmente nesta quarta-feira, dia 10 de junho, às 20h30, no Centro de Cultura e Eventos da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em Florianópolis, dentro da programação do Florianópolis Audiovisual Mercosul (FAM), a edição 2009 do Edital Prêmio Cinemateca Catarinense / Fundação Catarinense de Cultura.

No total, o Governo do Estado distribuirá R$ 1,9 milhão para 17 projetos selecionados. O prêmio principal será para a produção de um longa-metragem, no valor de R$ 900 mil. Também serão contemplados a produção de três documentários de média-metragem no valor de R$ 80 mil cada, cinco curtas-metragem no valor de R$ 100 mil cada, quatro vídeos de curta-metragem no valor de R$ 40 mil cada, e a elaboração de dois roteiros de longa-metragem no valor de R$ 15 mil cada, e de dois roteiros de curta-metragem no valor de R$ 10 mil cada.

O período de inscrições para a edição 2009 do Edital Prêmio Cinemateca Catarinense / Fundação Catarinense de Cultura será divulgado dentro de alguns dias. Todo o processo será acompanhado pela Comissão de Organização e Acompanhamento do Edital (COA), e o edital completo também será divulgado em breve nos sites da FCC (http://www.fcc.sc.gov.br/) e da Cinemateca Catarinense (http://www.cinematecacatarinense.org/).


Fonte: Comunicação / FCC

Punctum publica novas críticas

A Revista Punctum, projeto de extensão do Curso de Cinema da UFSC, traz novas críticas aos filmes exibidos no FAM. Depois de Quando os ossos bastam (sobre A Erva do Rato), os filmes El Fin de La Espera, Casa de Alice e La Buena Vida são apreciados por Tiago de Carvalho, Luiz Felipe Soares e Fábio Menezes.

E tem ainda o texto Debate e melancolia, de Luiz Felipe Soares, sobre a Mesa da Crítica Cinematográfica do FAM, no domingo, que além do autor reuniu os debatedores Carlos Brandão, diretor para a América Latina da Fédération Internationale de La Presse Cinématographique, Ramayana Lira, professora de Crítica da Unisul, e a restauradora e mediadora da mesa, Myrna Brandão.

Leia as críticas no site da Revista Punctum.

Quarta feira é dia de Encontro LATC no FAM


O FAM 2009 oferece nesta quarta-feira uma programação impredível para produtores audiovisuais, com palestras, consultoria especializada em co-produção internacional e lançamento de livro sobre incentivos fiscais - sempre no Centro de Dultura e Eventos da UFSC.

Steve Solot (foto), presidente do Latin American Training Center - LATC abordará em sua exposição, às 10 horas, na Sala Aroeira, o tema “Novos Modelos de Negócios no Audiovisual”. Às 11 horas, no mesmo local, Fábio Cesnik, um dos maiores especialistas em financiamento de produções audiovisuais no Brasil - sócio do Cesnik, Quintino & Salinas Advogados - fala sobre os “Mecanismos de Financiamento ao Audiovisual no Brasil”; e Guzmán Fernández, da Entidad de Gestión de Derechos de los Productores Audiovisuales – EGEDA- Espanha) apresenta às 12 horas o tema “Gestão de Direitos de Produtores Audiovisuais”.

Às 14 horas, Steve Solot e Fábio Cesnik oferecem gratuitamente a I Clínica de Consultoria para Produtores Audiovisuais, uma clínica sobre projetos audiovisuais aos participantes do Fórum Audiovisual do Mercosul, realizado paralelamente ao Festival.

O modelo da clínica é inédito no Brasil, já que oferece aos produtores audiovisuais conselhos iniciais em diversos tópicos como a preparação de planos de marketing, captação de recursos audiovisuais, viabilização de projetos para o mercado internacional, apresentação de pitchings e orientação sobre leis de incentivo fiscal. A clínica será na Sala Azaléia, no Centro de Cultura e Eventos da UFSC.

Às 18 horas, no espaço da Feira Audiovisual, o LATC e a EGEDA lançam o livro Incentivos Fiscais para a Produção e a Co-Produção Audiovisual na Ibero-América, Canadá e Estados Unidos, escrito pelos três consultores.

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Crianças brincam antes da sessão infantil

Em torno de 300 crianças de sete escolas da Grande Florianópolis bagunçaram no Auditório Garapuvu, junto com o palhaço Babalu, nas duas sessões da Mostra Infanto-Juvenil desta segunda. Alunos e professores dos colégios Aplicação e Centro de Educação Infantil Flor do Campus, da UFSC, Anísio Teixeira, Dom Jaime Câmara, Gentil Mathias, Cedep e da Casa da Criança do Morro da Penitenciária, na Trindade, curtiram a sessão. O público vibrou com o bonito e divertido Calango Lento, morte e vida sem ver água, de Fernando Miller. A Morte vem buscar o Calango, um lagarto, que está morrendo de sede na seca do Nordeste. Mas Nossa Senhora Aparecida aparece para ajudar.

Punctum faz crítica ao filme de Bressane

Sobre A Erva do Rato, exibido na noite de abertura do FAM, é a crítica publicada pela Revista Punctum, projeto de extensão do Curso de Cinema da UFSC, que faz a cobertura do FAM 2009.

“Ele (Selton Mello), homem desprovido de passado, encontra Ela (Alessandra Negrini), a mesma coisa, a não ser a recente perda do pai doente e o fato de estar sozinha no mundo. Ele lhe promete companhia enquanto permanecer vivo. Pronto. Mais um caso de amor foi selado num filme de Júlio Bressane - o que não seria excesso entendermos como amor pelo cinema, numa intensidade jamais vista”.

O texto de Marcos Blasius sobre a obra de Júlio Bressane pode ser conferido no site da Revista.

Batidas Jamaicanas


Os amantes do Reggae tem uma sessão imperdível nesta terça-feira na Mostra Extra Fam. O documentário Dub Echoes do diretor Bruno Natal apresenta uma viagem pela história do dub, a vertente psicodélica do reggae, originada nas batidas hipnóticas de baixo, bateria e muitos efeitos sonoros. A exibição acontece no Auditório da Reitoria da UFSC as 14:15 horas.

Com depoimentos de lendas vivas do gênero como Lee Scratch Perry e Sly Dunbar (Black Uhuru) o filme mostra como a revolução sônica jamaicana, surgida no final dos anos 60, influenciou as bases da música eletrônica e do hip hop. Rodado na Jamaica, Inglaterra, Estados Unidos e Brasil e aclamado em vários festivais europeus, o filme inclui entrevistas com Marcelo Yuka e trilha sonora original dos cariocas do Digitaldubs. Confira o trailer.


Exposição resgata o trabalho do cineasta Marcos Farias


Montada, com biombos criados e realizados pela artista plástica Marinela Goulart e programação visual e projeto gráfico de Ivan de Sá, no Hall da Reitoria da UFSC, A Exposição Retrospectiva Marcos Farias - Olhar de um cineasta é composta por reproduções de materiais que retratam momentos importantes da vida e obra do cineasta catarinense Marcos Farias. Parte da programação do 13º FAM, a exposição traz, além de cartazes de seus filmes, fotografias de cena, artigos sobre cinema mundial e brasileiro, contos de sua autoria, entrevistas publicadas na imprensa e demais matérias pesquisadas sobre este catarinense de Campos Novos - junto ao acervo particular da família e dos escritores Eglê Malheiros e Salim Miguel.

O projeto multimídia evidencia a obra de Marcos Farias que escreveu contos, críticas de cinema, argumentos, roteiros e realizou direções e produções de longas-metragens e diversos documentários e ficções, ajudando a criar as bases do movimento Cinema Novo. Entre os longas que dirigiu e produziu estão Cinco Vezes Favela (episódio “Um Favelado”); A Vingança dos 12; A Cartomante, Fogo Morto, Bububu no Bobobó, além de curtas como O Maquinista; O Carvão e Cruz e Sousa Evocação, último filme dirigido e produzido por Marcos Farias em Florianópolis, entre outros.

Mudanças na programação Art.mov

Continuam abertas as inscrições para o Oficina sobre Microcinema com Nacho Duran - no dia 11 (quinta) das 08 as 12 e das 14 às 18 horas no Centro de Cultura e Eventos da UFSC, que faz parte da programação Vivo Art.Mov - pelo email: producao.fam@gmail.com , A/C Beatriz Peixoto.

A Oficina de Microcinema tem por objetivo apresentar o conceito e a prática do Microcinema. Primeira parte: questões relativas à história da linguagem audiovisual, seu surgimento, em qual contexto, seu desenvolvimento, e as experiências já realizadas em "microcinema". Segunda parte: experiência prática de desenvolvimento de um filme de curta duração, captado com câmeras de telefones celulares e editado em estações de edição de vídeo digital.

A pelestra sobre o tema com Lucas Bambozzi, programada para o painel sobre Covergência de Mídias, que acontece nesta terça-feria foi cancelada - a programação do Fórum está mantida co os demais convidados para o debate.

Um vilarejo brasileiro à mercê austríaca em Uma semana em Parajuru

Uma Semana em Parajuru, documentário de José Huerta, que o FAM exibe hoje, às 14h30, no Centro Sócio-Econômico, relata as transformações ocorridas numa aldeia de pescadores no Nordeste brasileiro. Como tantas outras vilas e lugares turísticos no Nordeste, sofre mudança após investimentos estrangeiros. O filme já foi exibido na televisão francesa.

Em Parajuru, uma rica austríaca, Giselle (conhecida como Gisi), investe comprando terrenos, construindo casas e hotéis de luxo. Funda uma escola para crianças e organiza cursos de alemão e inglês. Jovens nativos têm a oportunidade de realizar estágio na Áustria e há casamentos entre brasileiros e austríacos. Mas uma parte da população se questiona sobre essas mudanças, como o presidente da associação de pescadores, Chico Mariano, que teme os efeitos do desenvolvimento econômico sobre a população local, como o uso de drogas e o turismo sexual. Ele se atribui a missão de defender o que julga serem os interesses da comunidade.

O documentário se propõe mostrar as transformações do local, que como tantos outros lugares turísticos do Brasil, tem a população dividida entre o desejo de melhorias econômicas e a preservação do modo de vida.

Parajuru é uma aldeia de pescadores, localizada no litoral cearense, a 120 km de Fortaleza e 42km da sede do município, Beberibe. Destaca-se pelas praias paradisíacas, onde são praticados o kite e o windsurf, além de ser um lugar para se apreciar a lagosta e pescados locais. Durante a maré baixa formam-se piscinas naturais, é também local de argila medicinal. A orla é contornada por um coqueiral, tornando a praia o típico cenário tropical, que tanto atrai estrangeiros. O município também recebeu insumos financeiros da Secretaria Especial da Aquicultura e Pesca, do governo federal.

José Huerta realizou outros documentários como Bagé: por uma verdadeira reforma agrária (2005).

Por Alita Diana/ jornalista da Agecom/UFSC.

domingo, 7 de junho de 2009

A casa de Alice no 13º FAM




Uma realidade fantasiosa em meio a superstições é apresentada em “A Casa de Alice”, primeiro filme de ficção dirigido pelo documentarista Ricardo Teixeira. Após circular por muitos países, o longa foi exibido durante o Extra-Fórum, no painel que apresenta filmes premiados pela Fipresci – Federação Internacional de Críticos de Cinema.

O cotidiano revelado por Alice, interpretado pela atriz Carla Ribas, traz a realidade de sua família em um pequeno apartamento de periferia em São Paulo, com seus três filhos homens, marido e sua mãe.

O sonho daqueles que precisam alcançar as promessas de uma realidade contemporânea se desvela, contrapõe em suas vidas, numa tentativa de se justificar perante uma sociedade inventada.

O uso de câmera na mão para as cenas mais expressivas, junto com o preparo de elenco de Fátima Toledo, e a sensibilidade do diretor, nos traz de encontro com a máxima do “cine miséria”, questionando o papel que cada cidadão cumpre dentro de uma sociedade.

Assista ao trailer no site oficial do filme clicando aqui!

Luiz Carlos Lacerda: Obra e vida no FAM

Nesta segunda-feira, na Mostra Extra-FAM, às 15h30, será exibido Diário de Aquário, de Luiz Carlos Lacerda. O documentário retrata a conturbada passagem do famoso grupo norte-americano Living Theater pelo Brasil, ainda pouco explorada pela história, mas de grande importância, já que a visita ocorreu na época da ditadura militar e o grupo anarquista foi expulso do país.

No mesmo dia, às 18 horas, na Feira Audiovisual, tem lançamento do livro "Prazer e Cinema – Luiz Carlos Lacerda", do amigo e também cineasta Alfredo Sternheim, que conta a vida do diretor cujo primeiro filme foi o curta Odóia-67, sobre a festa de Iemanjá, rodado em 16mm, em 1967.

Outra obra importante dirigida por ele é o longa-metragem Mãos Vazias, drama baseado em romance de Lúcio Cardoso, que tem Leila Diniz e José Kleber entre os protagonistas.
Em O Princípio do Prazer, de 1979, com Odete Lara no elenco, Lacerda também se destaca na direção. O filme é baseado em um drama escrito por ele próprio e por Raymundo Higino. Já For All - O Trampolim da Vitória, de 1997, comédia dramática inspirada na presença dos militares norte-americanos em Natal, durante a Segunda Guerra, foi agraciado com o Kikito de Ouro de melhor filme no Festival de Gramado de 1997.

Luiz Carlos Lacerda lecionou na Escola Internacional de Cinema, em Cuba, e na Universidade Estácio de Sá, no Rio de Janeiro. Trabalhou na área de publicidade e na TV Globo, onde foi o primeiro produtor executivo de novelas e instituiu a decupagem nos roteiros. Viveu o movimento hippie e a contracultura nos anos 1970, convivendo com personagens conhecidos da época.

Confira a programação completa aqui.

Guerra dentro da gente

Belowars, segundo longa-metragem dirigido pelo paranaense Paulo Munhoz, será exibido hoje, às 15 horas, no Departamento Artístico Cultural (DAC), na Mostra Infanto-Juvenil. A animação de 71’ é uma livre adaptação do livro "Guerra dentro da gente" do poeta curitibano Paulo Leminski. O filme já foi selecionado para o 5th China International Animation and Digital Arts Festival (CICDAF2008) e foi a única produção brasileira na competitiva de longa-metragens do 16º Anima Mundi, realizado no ano passado no Rio de Janeiro e em São Paulo.
Confira a entrevista de Munhoz aqui.

Público confere o segundo dia da Mostra Francesa


Nem o frio espantou a animação do público que veio conferir a Mostra Francesa, na manhã deste domingo, no Auditório da Reitoria. Decididamente Animados – Do curta ao longa, apresentou sete curtas: O ladrão de Pára-Raios, de Paul Grimault, Os Caramujos, de René Laloux, Um Coração Para Emergências, de Piotr Kamler, Port’ e a Filha das Águas, de Jean-François Laguionie, Os três Inventores, de Michel Ocelot, O Pequeno Circo de Todas as Cores, de Jacques-Rémy Girerd e Tudo Bem, Tudo Bem, de Sylvain Chomet e Philippe Leclerc.

O público se divertiu e conheceu um pouco mais da produção cinematográfica francesa, pela primeira vez exibida no FAM neste que é o Ano da França no Brasil. Com o apoio do Cinefrance – Cinemateca da Embaixada Francesa no Brasil, até sexta-feira, dia 12, sempre às 10 horas, serão exibidos curtas de animação, curtas em 35mm, e documentários longa-metragem.

sábado, 6 de junho de 2009

Câmera Olho roda doc no FAM


Cláudia Cárdenas e Rafael Schlinchting, da produtora Câmera Olho, estão rodando um documentário em um estúdio montado na Sala Laranjeiras no Centro de Cultura e Eventos na Universidade Federal de Santa Catarina onde ocorre o 13º Florianópolis Audiovisual Mercosul.
Os participantes do FAM, profissionais de cinema ou não, são convidados a dar seu depoimento sobre os editais públicos de longa-metragem, que exigem que os proponentes tenham rodado um filme em 35mm.
Rafael trouxe para o FAM um pequeno rolo de filme 35mm velado e ofereceu aos entrevistados para que gravassem na película o seu nome com uma chave de fenda. A película grafada será exibida junto com o documentário em digital. O filme em 35mm, com a grafia dos "co-autores", será registrada na Agência Nacional de Cinema.
O documentário é um ensaio político. "Não importa a qualidade da fita. Não importa se o filme é bom ou não", diz Rafael, que acha a exigência um procedimento retrógado e uma formalidade desprezível. O cineasta Zeca Pires (foto) dá sua opinião sobre o tema.

Curta os curtas


O público do FAM mais uma vez lotou o Auditório Garapuvu para assistir à Mostra de Curtas Mercosul. Os filmes da Mostra de Curtas do Mercosul, que segue até o dia 11, sempre às 19 horas, dão uma idéia da qualidade do que vem por aí. No total são 28 filmes, de diversos estados e também representantes da Argentina e Uruguai.

O curta de abertura, Ana Beatriz, é baseado no conto homônimo de Juliano Cazarré e levou o prêmio de Melhor Roteiro no 41º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro.
Menino Aranha, de Mariana Lacerda, de São Paulo, é um documentário sobre um menino que escalava prédios altos no Recife para roubar. O filme é todo construído por imagens aéreas que criam uma associação entre o crescimento urbano, os direitos humanos e a questão da segurança pública.

Quarto de espera, de Bruno Carboni e Davi Pretto, é uma ficção representante do Rio Grande do Sul, de 12 minutos. Um jovem circula por uma cidade cinzenta e solitária com uma máscara de gás.

Encerrando a noite, Dossiê Rê Bordosa, do paulista César Cabral. Uma das personagens mais famosas do cartunista Angeli, Rê Bordosa, é assassinada por seu próprio criador. A animação stop motion, que ganhou como melhor filme do 16º AnimaMundi e vários outros prêmios, investiga as razões pelas quais Angeli cometeu o crime.

Lembrando que o bilhete que dá acesso à sala de exibição também serve para votar num dos computadores do hall central do Centro de Cultura e Eventos da UFSC. Compareça e faça a sua escolha!

Desaprumo é embalado por música brasileira

Desaprumo, filme do catarinense Marcos Vinícius D´Elboux exibido na Mostra de Curtas Mercosul, traz um roteiro inusitado, cuja história é contada por meio de composições originais, criadas pelos artistas Diego Della Nina, Alisson Mota (protagonista) e Rafael Pesce. Com voz e violão, sob o cenário do centro de Florianópolis, três dos atores que são cantores encarnam seus personagens. A canção que fecha o curta também põe fim ao relacionamento do personagem principal. Maíra Corrêa Machado, diretora de arte, disse ao concluir a faculdade de cinema “pode ver a dor e a delícia de filmar com recurso de edital”.

A produção, premiada pelo Ministério da Cultura/Forcine no Programa de Apoio à Formação da Área Audiovisual 2006/2007, foi realizada por alunos do curso de Cinema e Vídeo da Unisul e contou com o incentivo de R$ 30 mil.

Filme de Nachtergaele tem pré-estreia nacional no FAM

O 13º Florianópolis Audiovisual Mercosul exibe domingo, às 14 horas, sessão de pré-estréia nacional do filme A Festa da Menina Morta, de Matheus Nachtergaele. É o primeiro trabalho do ator como diretor e roteirista. O filme entra em cartaz a partir do dia 11 de junho nas salas de cinema.
Premiadíssimo, o longa levou 6 Kikitos no Festival de Cinema de Gramado nas categorias de Prêmio Especial do Júri, Melhor Ator (Daniel de Oliveira), Melhor Fotografia, Melhor Música, Prêmio da Crítica e Melhor Filme - Júri Popular; ganhou o prêmio de Melhor Filme na categoria Novos Diretores no Festival de Chicago; e na Mostra Certain Reagard no Festival de Cannes, entre outros prêmios.
Polêmico, o filme narra a história de Santinho, um jovem que ganhou status de santo na remota comunidade em que vive no estado do Amazonas ao realizar um "milagre" depois do suicídio da mãe. O filme faz um retrato intimista diante da capacidade humana de "fabricar" a fé e busca algum sentido na terrível experiência da morte. No elenco, além de Daniel de Oliveira (foto), Jackson Antunes, Dira Paes e Cássia Kiss.

FAM presta homenagem aos restauradores Myrna e Carlos Brandão


Na noite de hoje, o FAM também celebra os personagens reais que marcam história no audiovisual brasileiro. O casal homenageado, Myrna e Carlos Brandão, é responsável pelo resgate de diversas produções e restaurações do cinema nacional. Graças a eles, diversas preciosidades da cultura brasileira foram recuperadas e chegam ao grande público. As primeiras obras restauradas faziam parte do ciclo das chanchadas, como é o caso de Aviso aos Navegantes (1950), clássico com Oscarito e Grande Otelo, e Carnaval de Fogo (1949). Depois veio a restauração de Tudo Azul (1952), dirigido por Moacyr Fenelon. Outro título recuperado, também de imensa importância histórica, é o documentário O País de São Saruê (1971), de Vladimir Carvalho.

Na edição do FAM 2008 foi apresentado o filme O Homem que Virou Suco, de João Batista de Andrade, e o público pode conferir a magnitude da obra de Myrna e Carlos Brandão. O casal participa do Extra-Fórum, na mesa crítica “O que é premiação?”, neste domingo, às 14h30, no Auditório do CTC.

Diretor francês exibe documentário no FAM

José Huerta, documentarista francês, chegou na sexta-feira em Florianópolis e participa da exibição de seu filme Uma Semana em Parajuru, na segunda-feira, às 14h30, no Centro Sócio-Econômico, na UFSC. Polêmico, o documentário trata das transformações ocorridas por investimentos de um grupo austríaco em uma aldeia de pescadores do Nordeste Brasileiro.

O filme foi exibido recentemente na França e em Parajuru - a aldeia de pescadores localizada no litoral cearense, a 120 km de Fortaleza. Huerta diz que para a exibição brasileira convidou os moradores da comunidade, a elite local e os austríacos, que estão implementando o projeto na região. O resultado foi uma grande indignação dos investidores, que registraram um boletim de ocorrência na polícia local e impetraram uma ação solicitando a suspensão da exibição do filme com o argumento de que as imagens não teriam sido autorizadas.

Huerta considera o projeto do grupo austríaco uma ação cruel de devastação ambiental e de apropriação de terras da comunidade nativa para construção de um hotel e de um resort. A ação do grupo estrangeiro é travestida, diz o diretor, por um projeto educacional e social, mas o que ocorre na prática é um regime de escravidão.

Um dos personagens fundamentais do filme é o presidente da associação de pescadores, Chico Mariano, que teme os efeitos do desenvolvimento econômico sobre a população local, propagando na comunidade o uso de drogas e o turismo sexual.

José Huerta nasceu na Espanha, mas foi criado na França, onde trabalha. Há 20 anos, mantém uma relação de proximidade com o Brasil e já rodou documentários na Ásia e na África, sempre trabalhando com uma temática principal, que envolve os direitos humanos e a valorização da cultura popular.

Filmes do FAM revivem momentos inesquecíveis do futebol brasileiro

Os amantes da história do futebol têm duas sessões imperdíveis durante o FAM 2009. Da tragédia à redenção, dois documentários revivem os anos românticos do futebol, com os bastidores e as emoções das Copas do Mundo de 1950 e 1958. Um Artilheiro no meu coração, do diretor Lucas Fitipaldi (PE) – primeiro filme da Mostra Competitiva de Vídeos do Mercosul, que começa hoje, às 16 horas -, resgata a trajetória do lendário craque pernambucano Ademir Marques de Menezes, o Queixada, artilheiro do Brasil na Copa de 1950 com nove gols – um gênio dos gramados, ídolo do Vasco e do Sport Recife, que ficou marcado pela inesquecível derrota para os uruguaios em pleno Maracanã.

Já o documentário 1958 - O ano em que o mundo descobriu o Brasil de José Carlos Asberg (RJ) – incluído na Mostra Extra FAM no dia 9 - revive a epopéia da conquista da primeira Copa do Mundo pelo Brasil. Com depoimentos de craques como Djalma Santos e Zagallo, o filme relembra como este acontecimento marcou a história do futebol e a vida dos brasileiros, resgatando a auto-estima abalada com a perda do título de 1950.

Mostra Francesa abre segundo dia de programação


Para comemorar o ano da França no Brasil, o FAM apresenta a Mostra Francesa, exibida ao longo do festival. Logo pela manhã, muitas pessoas passaram pelo Auditório da Reitoria para conferir o documentário "Nem todos morriam, mas todos eram afetados", dos diretores Sophie Bruneau e Marc-Antoine Roudil.


A Mostra conta com a parceria do Cinefrance - Cinemateca da Embaixada Francesa no Brasil, que disponibilizou parte do acervo, selecionando um bloco de curtas de animação, outro bloco com curtas em 35 mm e outros cinco documentários em longa-metragem que permite acessar um gênero do cinema francês pouco difundido por aqui.


A programação segue até o encerramento do festival, todos os dias às 10hs, no Auditório da Reitoria da UFSC. A programação completa está no site do festival.

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Road movie brasileiro na Mostra Extra FAM deste sábado

O Sal da Terra, uma produção paranaense de Elói Pires Ferreira que o FAM exibe neste sábado, as 14 horas, é um autêntico road-movie brasileiro. A obra retrata a história de um padre caminhoneiro e suas andanças junto ao povo da estrada. Ao longo do caminho, na boléia de seu caminhão-capela, ele vai conhecendo personagens marcantes e descobrindo a diversidade humana que a estrada apresenta. A exibição acontece no Auditório Garapuvu no Centro de Cultura e Eventos da UFSC. Confira aqui o trailer do filme.

Erva do Rato estreia com quatro cópias na França

Marcelo Maia, produtor de A Erva do Rato, participou da exibição do filme na abertura do 13º Florianópolis Audiovisual Mercosul na noite de sexta-feira na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), e considera boa a trajetória da ficção baseada em dois contos de Machado de Assis.

O longa de Julio Bressane estréia em quatro salas na França em 10 junho, antes do lançamento no Brasil, programado para São Paulo em 26 de junho. "Erva do Rato começou com uma rota de festivais", diz Marcelo, produtor também de Madamã Satã e Amarelo Manga, entre outros títulos. É a primeira vez que ele produz um filme de Bressane.

Marcelo acredita num bom público para Erva do Rato, embora o diretor trabalhe com uma linha radical de autoralidade. No Brasil, o longa já foi exibido nos festivais do Rio e de São Paulo e teve uma boa recepção, especialmente por parte do público jovem. "Vamos fazer uma distribuição artesanal. A meta é deixar o filme em cartaz por um máximo de tempo em cada sala", diz o produtor.

O 13º FAM está no twitter


Acompanhe a nossa programação através do twitter.
Nosso endereço é http://twitter.com/13fam

Cerimônia de abertura será transmitida ao vivo

Os internautas de plantão poderão conferir a cerimônia de abertura ao vivo do 13º FAM, que começa daqui a pouco. No site do FAM através do link FAM Online, ou pelo endereço direto http://tvled.egc.ufsc.br/BIBLIOTECA/FAM2009/.

A transmissão já está no ar. É só aguardar e conferir!!

O Fam já está de portas abertas

A poucos minutos de dar a largada, o 13º FAM se prepara para a cerimônia de abertura com a presença de autoridades e convidados que irão participar do festival. Durante os oito dias de programação, serão exibidas 200 produções audiovisuais representadas por 12 países latinos, ibero-americanos e europeu.

A mostra de cinema infanto-juvenil, mostras paralelas que inlcuem a mostra de música, além dos fóruns de debate complementam a grade de programação. É uma oportunidade única de conferir produções que raramente circulam no circuito comercial.

Muitas cópias chegaram legendadas e com excelente qualidade de exibição. É só chegar e conferir o melhor da programação audiovisual do Mercosul, a razão de ser FAM. Vale sempre lembrar que a programação é totalmente gratuita, sem fronteiras.

Confira aqui a nossa programação

Boa música aquece o público do FAM



Na sexta feira, 5 de junho, às 18:00 h, a Banda Compasso Aberto se apresenta na abertura do FAM 2009 no Centro Cultural da UFSC. A apresentação faz parte do Projeto Educando através da Música Brasileira patrocinado pela Petrobras, através daLei de Incentivo do Ministério da Cultura, que chega à sua reta final.Em um ano de trabalho, o projeto deu mais de 20 bolsas de estudo paraformação de jovens instrumentistas.

Com o propósito de difundir a música brasileira,a Banda formada por seis saxes, sete flautas, clarinete, trompete,trombone, quatro violões, cavaco e cinco percussões apresenta umrepertório variado que inclui desde samba de roda até frevo, choro ebaião. Alguns dos temas deste repertório fazem parte das trilhassonoras dos filmes “Cruz e Sousa -Poeta do Desterro” de Sylvio Back e“Doce de Coco” de Penna Filho, ambos com direção musical de SilviaBeraldo.

Lembrando que a programação musical do FAM inclui apresentações ao longo de todas as noites do evento: Trio Naima (dia 6), Duo de Jazz (dia 7), Grupo Ginga do Mané (dia 8), Grupo Olho D'Agua (dia 9), Bendita Companhia - Tatiana Cobbet & Marcoliva (dia 10), Banda Municipal Prof, João Muller de Timbó (dia 11), Quarteto de Clarinetes Nó na Madeira (dia 12).

Fotos do curta Manhã estão expostas na reitoria

“Há pouco leite no país,
é preciso entregá-lo cedo.
Há muita sede no país,
é preciso entregá-lo cedo”.
Morte do Leiteiro, Drummond de Andrade, 1945

Adaptado do poema Morte do Leiteiro, de Drummond de Andrade, o curta-metragem Manhã (1989/35 mm/10 min.), dos diretores Zeca Nunes Pires e Norberto V. Depizzolatti, comemora 20 anos e ganha uma exposição de fotos e jornais no Hall da reitoria da UFSC. As imagens de autoria do fotógrafo Lúcio Flávio Giovanella mostram o cotidiano de um leiteiro e os três atores ícones do teatro do Estado: Waldir Brazil, Ademir Rosa e Isnard Azevedo. A exposição fica aberta de 6 a 26 de junho, de segunda a domingo, das 18 às 20 horas.
Vale a pena conferir durante o FAM!

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Convergência e novas mídias no FAM

A convergência de mídias é uma realidade que está revolucionando a produção e difusão do conteúdo audiovisual e das manisfestações culturais de uma maneira geral. Palco de debates sobre as transformações do mercado e a integração através do cinema, o FAM programou uma série de eventos que discutem, exibem e exercem na prática o fenômeno da convergência de mídias.

A Mostra Art.mov traz uma seleção de filmes produzidos via celular - do Festival Vivo Art.mov -, um formato diferente de produção batizado de Microcinema, que será tema palestra e oficina - uma chance de conhecer e exercitar este novo estilo de produção audiovisual.

O Seminário de Cinema e Televisão do Mercosul traz o tema Cultura da Convergência, com debate entre especialistas como o prof. Vicente Gosciola que estará lançando o livro Roteiro para as Novas Mídias do Cinema às Mídias Interativas.

Outra atração programada é o evento do Projeto SC Games que inclui palestras e workshop sobre o mercado de jogos interativos, com Dennis Coelho (Palmsoft) e Alessandro Vieira, além de exibição deprojetos desenvolvidos no Sapiens Parque. nos dias 11 e 12.

Informações e inscrições pelo email: panvision@panvision.com.br


terça-feira, 2 de junho de 2009

Longa de abertura é inspirado em Machado de Assis

O longa-metragem do diretor Júlio Bressane, que abre o 13º FAM, foi inspirado em dois contos de Machado de Assis e conta com os atores Selton Mello e Alessandra Negrini, no elencoo principal. Recém apresentado no 65ª Festival de Veneza, dentro da seção "Orizzonti", o filme contou com boa aceitação por parte do público e crítica.

Os personagens apresentados apenas como Ele (Selton Mello) e Ela (Alessandra Negrini), estabelecem uma estranha relação após o encontro em um cemitério. Juntos, apresentam o estilo irônico machadiano, com trechos de diálogos mantidos do original.

Aproveite para ler os contos na íntegra antes de ver o filme:

"A causa secreta" e "Um Esqueleto" - obra de Machado de Assis


Sinopse do filme:

Ele e Ela caminham por um cemitério a beira mar. Os pronomes são seus nomes. Os dois não se conhecem e são os únicos seres vivos no local. Num certo momento, entretanto, ao pisar errado em uma pedra solta no chão, Ela falseia e cai e neste momento é socorrida por Ele. Ela, professora, com o pai morto há apenas três dias, não tem mais ninguém no mundo. Diante de tal situação, Ele se propõe a cuidar d'Ela enquanto for vivo. Esse é o início de uma estranha relação.

Ficha técnica

Roteiro: Julio Bressane, Rosa Dias
Direção: Julio Bressane
Direção de Fotografia: Walter Carvalho
Direção de Arte: Moa BatsowMontagem /
Edição: Rodrigo LimaAnimação: Som direto: Cristiano Maciel
Edição de Som: Virginia Flores
Trilha Sonora: Guilherme Vaz
Produção: Julio Bressane, Marcello Ludwi
Produção Executiva: Marcello Ludwig Maia

domingo, 31 de maio de 2009

Mostra Infanto-Juvenil está aberta a receber escolas


Um dos grandes sucessos do festival, na formação de novos públicos, a tradicional Mostra Competitiva Infanto-Juvenil do FAM 2009 vai exibir 15 produções concorrentes e duas convidadas, principalmente de animação, para um público ainda mais animado. As escolas da Grande Florianópolis interessadas em trazer turmas de alunos para participar de uma sessão devem agendar os horários com a coordenação da mostras. Se necessário, o FAM poderá disponibilizar transporte para as escolas públicas. Os agendamentos podem ser feitos com Carol, pelo telefone 3222-2776, ou e-mail infantojuvenil.fam@gmail.com.

sábado, 30 de maio de 2009

La Buena Vida é o representante chileno na Mostra de Longas




De Andrés Wood, La Buena Vida, de 2008, é o convidado da Mostra de Longas no domingo, dia 7. Esta múltipla co-produção Chile, Argentina, Espanha, França e Reino Unido adentra na vida de quatro personagens que se cruzam no trânsito de Santiago, entre eles uma psicóloga que tenta reconstruir sua família e a filha dela. Acesse o site oficial do filme aqui.


Wood já é bem conhecido no FAM. Dirigiu Machuca, filme de 2004, grande sucesso de público, que traz a visão de três crianças sobre o golpe militar chileno.

Festival itinerante de filmes latinos é novidade na programação


Fruto de uma relevante iniciativa de levar o cinema para locais onde não se tem acesso à sétima arte, a Mostra La Cinta Corta apresenta pela primeira vez no Brasil, obras selecionadas do festival itinerante de mesmo nome, que já passou por países como Bolívia, Peru e Equador - uma experiência que ajuda a difundir obras do cinema latino-americano para novos públicos com exibições em locais alternativos.
Com sua proposta de fomentar a integração cultural através do audiovisual, o FAM está sempre em busca de parcerias, como esta, que estimulam o intercâmbio e derrubam as barreiras que separam países vizinhos. Conheça mais sobre o projeto La Cinta Corta.


sexta-feira, 29 de maio de 2009

Definidos os locais de exibição das mostras


O Campus Universitário respira cinema a partir do dia 05. A maratona de quase 200 filmes do FAM 2009 vai movimentar diversos espaços dentro da UFSC.

Além do palco principal no auditório Garapuvu no Centro de Cultura e Eventos, com capacidade para 1.400 espectadores, que abriga as mostras de Longas, Curtas, Vídeos, Infanto-Juvenil e algumas exibições especiais, as obras audiovisuais do Mercosul e países convidados marcam presença nos auditórios da Reitoria, Cento de Comunicação e Expressão (CCE), Centro Tecnológico (CTC), Centro Sócio-Econômico (CSE) e Departamento Artístico e Cultural (DAC) - todos com capacidade média de 100 lugares.

No Centro de Cultura e Eventos também acontecem os encontros do Fórum Audiovisual Mercosul, além de eventos paralelos como o encontro LATC (Latin American Training Center) e o lançamentos de livros relacionados ao mercado audiovisual.

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Pra Ninguém Ficar de Fora



A nova casa do FAM no Centro de Cultura e Eventos da UFSC garante mais espaço para os amantes do cinema. O Auditório Garapuvu, que recebe as concorridas mostras noturnas de Curtas (19 horas) e Longas (21 horas) - além da Mostra de Vídeos -, conta com cerca de 1.400 poltronas, para garantir a entrada e o conforto do público cativo que sempre prestigia o festival - são quase 400 lugares a mais do que o auditório do Centro Integrado de Cultura (foto), palco das edições anteriores. Lembrando que todas as mostras tem entrada gratuita.


terça-feira, 26 de maio de 2009

Mostra de Vídeos é mais concorrida


Com o maior número de concorrentes, 236, a seleção dos 39 filmes a fazer parte da Mostra de Vídeos deu mais trabalho para o júri. São produções do Brasil, Peru, Argentina e Chile. Seis participantes são catarinenses e oito peruanos. Entre as animações, A Ilha, de Alê Camargo, na foto.

Lista completa:

Dia M, de Paulo Leierer, São Paulo – SP, Ficção
Frágeis Afetos, de Angélica Coutinho, Rio de Janeiro – RJ, Ficção
Ângelo, O Coveiro, de Renato Turnes, Florianópolis – SC, Ficção
A ilha, de Ale Camargo, Brasília – DF, Animação
Gigante, de Éder Yukio, São Paulo – SP, Ficção
Simplesmente, Hilda, de Ricardo Dias Picchi, Paulínia – SP, Documentário
Que les vaya bien, de Renato Cabral, Uberlândia – MG, Documentário
Tempo Líquido, de Felipe Barros, São Paulo – SP, Experimental
14 Noites, de Christian Abes, Florianópolis – SC, Ficção
A Casa dos Mortos, de Debora Diniz, Brasília – DF, Documentário
A Mão do Macaco, de Jefferson Bittencourt, Florianópolis – SC, Ficção
Túneles en el Río, de Igor Galuk, Berisso - BA – Argentina, Ficção
Da Janela, de Giovana Zimermann, Florianópolis – SC, Ficção
Um lugar para beijar, de Neide Duarte, São Paulo – SP, Documentário
O Ciclo da Luz, de Marcelo Domingues, Votorantim – SP, Ficção
Donos da Rua, de Fábio Baldo, São Paulo – SP, Documentário
Cattum, de Paulo Miranda, Goiânia – GO, Animação
Pulsar, de Mirieli Costa, Carazinho – RS, Experimental
Ruínas da loucura, de Mirela Kruel e Karine Emerich, Porto Alegre – RS, Documentário
Um artilheiro no meu coração, de Lucas Fitipaldi, Jaboatão dos Guararapes – PE, Documentário
Isca, de Yannet Briggiler, Florianópolis – SC, Animação
G, de Loli Menezes, Florianópolis – SC, Experimental
Vías paralelas, de Juan Díaz Leigh, Chiclayo, Peru, Documentário
Interior Bajo Izquierda, deDaniel Vega y Diego Vega, Lima - Peru, Ficção
Sueños de America, de Danny Céspedes Vargas, Lima – Peru, Ficção
Chayñas, Tradición, Música y Devoción, de Ángel Romero Pacheco, Cusco - Peru, Documentário
El Rey del Desierto se Está Muriendo, de Delia Ackerman, Lima – Peru, Documentário
Maravillosamente Distintos, Mauricio Esparza y Luís Ángel, Lima - Peru, Animação
Mamí, de Jonatan Relayze Chiang Lima – Peru, Documentário
Ceda el Paso, de María Gracia Bisso Céspedes – Peru, Animação
Antes do Galo, de Rogério Barros, Rio de Janeiro – RJ, Ficção
Vestido, de Jairo Boiser – Chile, Ficção
María o el fracasso, de Gustavo Galuppo - Argentina, Ficção
Signos, de José E. Nasello - Argentina, Animação
La culpa, de Martín Murúa - Argentina, Ficção
Marea, de Ximena Gonzalez, Argentina - Documentário
La campera azul, de Francisco Zini - Argentina, Ficção
Mani, de Nicolas Valentini, Argentina, Ficção, 28’
Con este amor, de Diego M. Rolle - Argentina, Animação

Selecionados Extra-FAM



Entre 40 inscritos, 23 filmes foram selecionados para a Mostra Extra-FAM, entre eles Dub Echoes, de Bruno Natal (foto), sobre o dub, a música jamaicana que influenciou o rap e a música eletrônica. Segue a lista dos escolhidos:

O Fabuloso Destino de Anísio Piu Piu, de Bruno Lima, Viçosa – MG, Documentário
De Corpo Inteiro Entrevistas, de Nicole Algranti, Teresópolis – RJ, Documentário
Chico Mendes - Cartas da Floresta, de Dulce Queiroz, Brasília – DF, Documentário
1958 - O ano em que o mundo descobriu o Brasil, José Carlos Asberg, Rio de Janeiro – RJ, Documentário
Cidadão Boilesen, de Chaim Litewski, RJ, Documentário
Maciço, de Pedro MC, SC, Documentário
Loki - Arnaldo Baptista, de Paulo Henrique Fontenelle, RJ, Documentário
Los Uruguayos, de Mariana Viñoles, Uruguai, Documentário
Raimunda, a quebradeira, de Marcelo Silva, TO, Documentário
Inal Mama, sagrada y profana, de Eduardo López Zavala, Bolívia, Documentário
Dub Echoes, de Bruno Natal, Documentário
O sal da terra, de Elói Pires Ferreira, Ficção
Martín Fierro, de Liliana Romero e Norman Ruiz, Argentina/Espanha, Animação
Diário de Aquário, de Luiz Carlos Lacerda, RJ, Documentário
Farinhada, de Ademir Damasco, SC, Documentário
Uma Tarrafa para Cascaes, de Francis Silvy, SC, Documentário
Uma Semana em Parajuru, de José Huerta, Documentário
A Festa da Menina Morta, de Matheus Nachtergaele, Ficção
Sem Palavras, de Kátia Klock, SC, Documentário
lschigualasto, valle de la luna, Documentário
La tierra sin su gente, de María Soledad Segura, Argentina, Documentário
Todas las estrellas, Javier Boiago, Argentina, Ficção
O Terrorista, de César Meneghetti, SP, Documentário, 30´




segunda-feira, 25 de maio de 2009

Se Nada Mais Der Certo é outro brasileiro confirmado entre os longas


Se Nada Mais Der Certo, de José Eduardo Belmonte, é outro filme brasileiro confirmado da Mostra de Longas do Mercosul, no dia 10. Recém-eleito como melhor filme do 11º Festival de Cinema Brasileiro de Paris, levou também os prêmios de melhor atriz (Caroline Abras) e melhor ator (João Miguel). A trama é guiada por Leo, interpretado por Cauã Reymond, um jornalista freelancer que acaba se envolvendo num golpe, para sobreviver e manter uma família heterodoxa e problemática.

Caroline Abras é Marcin, uma personagem andrógina. Sua atuação também lhe rendeu o prêmio de melhor atriz do Festival do Rio de 2008, onde o filme foi o grande vencedor. João Miguel é Wilson, um taxista com problemas mentais. O elenco tem ainda Luiza Mariani e Leandra Leal.

Este quarto longa-metragem de Belmonte (Suberrâneos, A Concepção, Meu Mundo em Perigo) se passa durante a eleição presidencial de 2006. Leia uma crítica e veja algumas cenas aqui.

domingo, 24 de maio de 2009

Selecionadas 14 produções na Mostra Infanto-Juvenil


As animações dominam entre as 14 produções selecionadas da Mostra Infanto-Juvenil do FAM 2009, como é o caso do longa-metragem Belowars, do curitibano Paulo Munhoz, na foto. Dois curtas foram feitos por crianças, Encontro em Marte, dirigido por 30 alunos de uma escola em Vitória, e A Vida dos Limões, de alunos de uma oficina de cinema em Curitiba. Este ano a mostra teve 38 produções inscritas.

Confira a relação dos selecionados:

O menino que plantava invernos, de Victor Hugo Borges, São Paulo - SP – Brasil, Animação

O Pescador de Sonhos, de Igor Pitta Simões, Florianópolis – SC, Animação

Josué e o Pé de Macaxeira, de Diogo Viegas, Rio de Janeiro – RJ, Animação

Mocó Jack, de Luiz BoTosso e Thiago Veiga, Goiânia – GO, Animação

Gol a Gol, de Bruno Carvalho, Porto Alegre – RS, Ficção

A Cidade Cargueiro, de Aline Frey, Salvador – BA, Ficção

Contatos Siderais Antes do Colegial, de Ale McHaddo, São Paulo – SP, Ficção

Calango Lengo - Morte e Vida sem ver água, de Fernando Miller, São Paulo – SP, Animação

Rose Dollz - Hora do Show, de Rodrigo Santos, São Paulo – SP, Animação

Encontro em Marte, de 30 Alunos de 1º e 2º séries, Vitória – ES, Animação

Um Grito Na Vila, de Marcelo Munhoz, Curitiba – PR, Ficção

A Vida dos Limões, de alunos da Oficina de Cinema Minha Vila Filmo Eu, Curitiba – PR, Animação

15 Minutos de Fama, de B. Mancuso, J. Sato,V. Mazzon, Curitiba – PR, Ficção

Belowars, de Paulo Munhoz, Curitiba - PR, Animação.

Conheça os curtas selecionados


A Mostra de Curtas Mercosul do FAM 2009 será composta de 28 produções 35 mm, como Os filmes que não fiz, de Gilberto Scarpa (foto). São títulos de ficção, documentário e animação, do Brasil, Uruguai e Argentina, exibidos sempre no Auditório Garapuvu, no Centro de Cultura e Eventos, às 19 horas. Esta mostra recebeu ao todo 82 inscrições. O maior número de selecionados brasileiros é de São Paulo e dois curtas catarinenses estão concorrendo.

Veja a lista completa:

Sábado, 6
Ana Beatriz
, de Clarissa Cardoso, Brasília – DF, Ficção, 9’13”
Desaprumo, de Marcos Vinícius D’Elboux, SC, Ficção, 14´
Menino Aranha, de Mariana Lacerda, SP, Documentário, 13’
Quarto de espera, de Bruno Carboni e Davi Pretto, RS, Ficção, 12’
Dossiê Rê Bordosa, de César Cabral, SP, Animação, 16’

Domingo, 7
Blackout
, de Daniel Rezende, SP, Ficção, 10’
Depois das Nove, de Allan Ribeiro, RJ, Ficção, 15’
Homens, de Lucia Caus e Bertrand Lira, ES, Documentário, 22’
A menina que pescava estrelas, de Ítalo Cajueiro, DF, Animação, 9’
Os Filmes Que Não Fiz, de Gilberto Scarpa, MG, Ficção, 16’

Segunda, 8
Aranceles
, de Melo Viana, PR, Experimental, 15´
Samba de Quadra, de Gustavo Mello e Luiz Ferraz, SP, Documentário, 16´
Vitalino e Nós no Barro, de Alunos da Rede Municipal de Vitória, ES, Animação, 12’
Oxicianureto de Mercúrio, de André Carrera, MG, Ficção, 15´
A Mulher Biônica, de Armando Praça, CE, Ficção, 19´

Terça, 9
Saara - Oásis da Amizade
, de Cláudia Sampaio, RJ, Documentário, 17´
A distração de Ivan, de Cavi Borges e Gustavo Melo, RJ, Ficção, 15’
Un vaso de soda, de Adriana Yurcovich, Argentina, Ficção, 10´15”
Dez Elefantes, de Eva Randolph, RJ, Ficção, 14´
Subsolo, de Jaime Lerner, RS, Ficção, 15´

Quarta, 10
Los Señalados de Dios
, de Juma Fodde, Uruguai, Ficção, 30´
Com as Próprias Mãos, de Aly Muritiba, PR, Ficção, 15´40”
Hóspedes, de Cristiane Oliveira, RS, Ficção, 15´30”
Nuvens, de Daniel Grinspum, SP, Ficção, 12’

Quinta, 11
Se eu morresse amanhã
, de Ricardo Weschenfelder, SC, Ficção, 22´
Phedra, de Claudia Priscilla, SP, Documentário, 13´
Andrômeda – A Menina que Fumava Sabão, de Carlosmagno Rodrigues, MG, Ficção, 15´
Osmar, a Primeira Fatia do Pão-de-Forma, de Ale McHaddo, SP, Animação, 11´

sábado, 23 de maio de 2009

Fórum: seis painéis + dois debates

O FAM reafirma uma de suas características mais fortes, o encontro de idéias, ao destinar novamente seis dias para os painéis do Fórum Audiovisual Mercosul, no Centro de Cultura e Eventos, de 7 a 12 de junho, sempre das 15 às 18 horas. Com a presença de diversas autoridades públicas, produtores e diretores do Brasil e da América latina, os temas em discussão este ano são TV pública e cultural do Mercosul, Espaços dos festivais na difusão dos cinemas nacionais, Cultura da Convergência, Políticas de Estado para os cinemas não comerciais, Parceiros da política de cooperação audiovisual no âmbito ibero-americano e Estética latinoamericana: diálogo com o futuro.

A novidade são dois outros encontros para tratar de questões específicas e efervescentes: Pontualidade das leis de incentivo no contexto da política cultural brasileira e Enlaces possíveis da produção, distribuição e exibição no Mercosul.

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Longas da Argentina e do Uruguai na tela do FAM2009


Duas produções latinas já estão confirmadas na Mostra de Longas do FAM2009, promovendo a integração cultural que é a marca do festival – uma oportunidade única para o público catarinense conferir, em primeira mão, produções do cinema argentino e uruguaio.

O filme El Fin de la Espera (foto) de Franciso D`Intino é a primeira produção da Argentina a integrar a programação de longas, com exibição programada para o dia 06 de junho. Na tela, o drama de um homem de 65 anos que luta para manter um abrigo rural para crianças desamparadas é retratado com poesia e sentimentalismo pelo experiente diretor. Leia uma crítica sobre o filme.

Já no dia 11 é a vez do filme Polvo Nuestro que estás em los Cielos da diretora Beatriz Flores representar a cinematografia do Uruguai no evento. O filme traz como pano de fundo os anos que antecedem o Golpe de Estado de 1973 no país, numa abordagem repleta de momentos cômicos e situações absurdas envolvendo os personagens. Veja o trailer e confira o site oficial do filme.

quarta-feira, 20 de maio de 2009

A Erva do Rato abre a Mostra de Longas do FAM2009


O polêmico longa-metragem A Erva do Rato do diretor Júlio Bressane é o filme escolhido para abrir a Mostra de Longas do FAM2009, que acontece na noite do dia 05 de junho no Centro de Eventos da UFSC.

Livremente inspirado nos contos “O Esqueleto” e “A Causa Secreta” de Machado de Assis, a produção conta com um elenco de peso, que inclui os atores Selton Mello e Alessandra Negrini - presenças aguardadas no evento - e tem na palavra e na luz os seus grandes protagonistas, segundo o experiente diretor.
Utilizando-se de longos planos para produzir uma narrativa insólita sobre a estranha relação de um casal - batizado apenas de Ele e Ela -, Bressane desafia o espectador a mergulhar em um universo que reúne elementos de repulsa e atração, como ratos, esqueletos e uma intensa dose de erotismo.

Ícone do cinema independente nacional, com uma sólida filmografia construída desde os tempos do Cinema Novo, Bressane já havia adaptado o universo machadiano para as telas em Memórias Póstumas de Brás Cubas (1985). Lançado em 2008 e selecionado para o Festival de Veneza, A Erva do Rato reserva agora fortes emoções para o público catarinense. Veja algumas críticas.

O maior festival

Às vésperas do FAM 2009, a programação está quase finalizada, e os números sinalizam para o maior festival de todos: em torno de 200 filmes, quase o dobro do ano anterior, em nove mostras: Infanto-Juvenil, Vídeos, Curtas, Longas, Extra-FAM e as convidadas Peruana, Francesa, Portuguesa e a latina La Cinta Corta.

Uma semana, dias inteiros de cinema de todos os gêneros e para os públicos mais diversos na Universidade Federal de Santa Catarina. E de novo, tudo com entrada gratuita.

quinta-feira, 14 de maio de 2009

França, Peru, Portugal e cinema latino nas mostras especiais

O FAM 2009 será mais diverso do que nunca. Serão nada menos que quatro mostras especiais não competitivas de outros países, o maior número de todas as 12 edições anteriores, somando quase 100 produções. Os convidados estreantes no FAM são França, Peru, e a mostra latina de curtas La Cinta Corta. Portugal terá uma mostra só sua pela terceira vez.

Pela primeira vez, neste que é o Ano da França no Brasil, a Mostra Francesa apresenta parte do acervo disponibilizado pela Cine France. São quatro documentários de longa-metragem, sete curtas da coleção "Viagens em Curtas", do Festival de Clermont-Ferrand de 2006 e duas mostras de animação produzidas em 2008: “Decididamente Animados – Ah! Amor...”, composta de 12 curtas sobre o amor, e “Decididamente Animados - Do curta ao longa”, com outros sete títulos.

A Mostra Peruana apresenta 14 curtas-metragens de ficção, documentário e animação vindos da Mostra Internacional de Cortometrajes de Cusco, a Fenaco. O cinema peruano também estará presente na mostra principal de longas, na de vídeos e no Extra-FAM.

A Mostra La Cinta Corta, organizada por uma produtora de mesmo nome que realiza festivais e exibições itinerantes na América Latina, será composta de 18 curtas-metragens da Argentina, Colômbia, Equador, Peru, Chile, Bolívia, e uma co-produção México, Estados Unidos e Equador.

Portugal renova a parceria com o FAM e volta após cinco anos. Desta vez, a Mostra Portuguesa terá sete longas de ficção premiados e 28 curtas-metragens.

É arrumar tempo e fazer a difícil escolha do que assistir entre tanta coisa boa!

quarta-feira, 13 de maio de 2009

FAM 2009 em nova casa

O 13º Florianópolis Audiovisual Mercosul vai começar e numa casa nova. Pela primeira vez, será na UFSC, no Centro de Cultura de Eventos, de 5 a 12 de junho. São quase 1.400 lugares no Auditório Garapuvu, local das exibições principais do festival.
O auditório da Reitoria e outros espaços vão receber as diferentes mostras, todas gratuitas, e também o Fórum Audiovisual Mercosul. O espaço da UFSC atende a necessidade de abrigar um público que se multiplica a cada edição, e tem fácil acesso e segurança para todos.

sábado, 9 de maio de 2009

FAM2008

A décima segunda edição do Florianópolis Audiovisual Mercosul, o FAM 2008, superou todas as marcas anteriores de público e de exibições, com uma grade de 20 curtas-metragens, nove produções destinadas à Mostra Infanto-Juvenil e 47 vídeos do Mercosul nas mostras competitivas. Além de nove longas-metragens convidados, 18 sessões Extra-FAM e, pela primeira vez na capital catarinense, uma dezena de títulos da cinematografia finlandesa.

A agenda do FAM 2008 contemplou ainda homenagens especiais, a velhos amigos do festival, de âmbito local e nacional, capazes de emocionar os convidados e a platéia. Os eleitos desta temporada foram Roberto Farias, diretor e produtor do eixo Rio - São Paulo, Julia Lemmertz, atriz conhecida no cinema e na televisão, e os catarinenses Gilberto Gerlach, diretor do cinema do CIC e dono do Cine York São José, e Ieda Beck, querida produtora falecida em março deste ano. As cerimônias foram realizadas no palco do Teatro Ademir Rosa, sempre acompanhadas de um vídeo-homenagem.

A mostra de longas alcançou tanto sucesso que, em várias noites, o Teatro Ademir Rosa não foi suficiente para comportar a quantidade de pessoas dispostas a acompanhar o cinema latino. Todas as sessões contaram com alguma personalidade do filme, diretor, produtor ou atores, que subiam ao palco para conversar com a platéia. A produção catarinense Doce de Côco, de Penna Filho, lançada oficialmente no FAM, e Matar a Todos, de Estéban Schroeder, receberam sessões extras durante a manhã para comportar o público ansioso.
Antes da homenagem a Ieda Beck, na quarta-feira, o FAM abriu as portas do teatro do CIC para a assinatura do termo de compromisso do Prêmio Edital Cinemateca Catarinense – Fundação Catarinense de Cultura, pela segunda vez lançado no festival. Segundo o novo edital, o montante deste ano corresponde a 1,9 milhão de reais, distribuídos para produções inéditas em solo catarinense. O longa Doce de Côco, de Penna Filho, e o curta Desilusão, de Bob Barbosa e Marco Stroisch, apresentados nesta temporada, foram financiados com recursos públicos provenientes deste mesmo Edital.

Fora das salas de exibição, o FAM 2008 construiu também um cenário de discussão e debate, com a aposta no Fórum Audiovisual Mercosul. Os encontros reuniram diversos profissionais do ramo, entre pesquisadores, exibidores e produtores, de nações vizinhas e visitantes do velho continente, e foram transmitidos em tempo real pela internet, numa parceria com o Laboratório de Educação a Distância, da UFSC, que ainda disponibilizou na biblioteca online os vídeos dos painéis dos fóruns já realizados. As discussões abordaram temas específicos, como produção, distribuição e realização de filmes, destacando sempre as relações entre os países do Mercosul, além de assuntos mais gerais, ligados ao audiovisual, como o papel das TVs públicas e a cooperação entre os mercados latino-americanos.

Idealizador do evento, Antônio Celso dos Santos analisa o sucesso: "O FAM acabou se tornando uma referência nacional e internacional, já que o público freqüentador tem a oportunidade de assistir, ano após ano, a uma programação diferenciada, de qualidade, repleta de filmes não hegemônicos". Com o desejo de colocar Florianópolis na rota dos festivais de cinema do país, o FAM nasceu em 1997, como uma iniciativa da produtora Panvision. Após a solidificação do encontro, hoje amplamente divulgado, a produtora conquistou o reconhecimento do público e da classe pelo trabalho de difusão cultural das diversas cinematografias do Brasil e do Mercosul.