segunda-feira, 30 de setembro de 2013

A magia do FAM, por Verónica Pamoukaghlián

Cerimônia de premiação do FAM 2013

Traduzimos uma postagem de Verónica Pamoukaghlián, produtora do curta Monstruo, de Carlos Morelli, em seu blog The Wander Life. Ela escreveu suas impressões enternecedoras sobre a vinda ao FAM para apresentar o filme - um "festival mágico", uma "jornada incrível" -, sobre Florianópolis e o Brasil. Confira:


"Meros dez dias atrás eu não estava aqui, em minha própria casa, fazendo as coisas de sempre com os amigos de sempre, eu estava vendo diferentes paisagens terrestres e marinhas, eu estava cercada de amigos próximos, embora eu tenha conhecido a maior parte deles apenas alguns dias antes, o tempo estava, de certa maneira, suspenso; eu estava no Brasil.

Festivais de cinema às vezes são mágicos, e este é o caso do FAM na ilha de Florianópolis, no sul do Brasil. Pessoas que vivem em ilhas costumam ser especiais, eles amam curtir a vida, eles amam estar na natureza e viver a vida ao máximo, e Florianópolis não é uma exceção à regra.

Eu havia estado nesta ilha antes, mas foi diferente. Estar de férias quando você é adolescente é diferente. Agora não foram férias, e ainda assim foi um deleite. Ver filmes, conhecer cineastas interessantes todos os dias, curtir a luz do sol e as lindas praias ao lado dos morros mais verdes do mundo, estar viva, esquecendo o mundano e focando em viver, isto é o que Florianópolis foi para mim.

FAM é um ótimo lugar para fazer conexões com as pessoas do cinema e potenciais parceiros num ambiente descontraído. É também um excelente lugar para exibir seu filme, porque o festival realmente é um ponto de promoção de cada filme que exibe. Eu não sou fã de festivais enormes onde tem 500 filmes, mas há pouca comunicação sobre cada um deles. FAM é o oposto disso. Nosso filme MONSTRUO (Dir. Carlos Morelli, 2012) teve muita atenção. Foi exibido para uma casa quase lotada, e a reação do público foi maravilhosa.


Eu não podia pedir mais, e então teve a noite da premiação, e veio mais. Foi uma felicidade receber os prêmios para pessoas tão maravilhosas como nossos atores Roberto Jones e Roberto Suárez e o nosso genial cineasta Diego Varela. De algum modo, o filme ter recebido esses prêmios para essas pessoas tão especiais foi mais recompensador para mim pessoalmente do que receber o prêmio de "melhor curta" ou algo parecido. Eu amo quando super talentos ganham reconhecimentos assim. Eu fiquei honrada de levar os prêmios para casa, para eles.

Qualquer coisa que eu faça, certamente vou tentar ir ao FAM novamente no próximo ano. Organizadores como a fantástica Nira e a Warlise eram um prazer de ver, como formiguinhas em volta, garantindo que tudo estivesse sem falhas e perfeito. Eu encontrei pessoalmente pela primeira vez pessoas com as quais tive contato durante muito tempo pela internet, e para coroar, eu encontrei minha amiga Caroline outra vez, quem eu conheci em Cuba em 2007, quando fomos colegas na Escola de Cinema EICTV.

E isso não foi tudo, enquanto eu estava no Brasil, recebi a melhor notícia de todas; notícias que eu esperava por um ano e meio. Tudo que posso dizer é que não vejo a hora de voltar ao Brasil; no Brasil, a vida é boa. Voando de volta para casa, eu me impressionava com a magnífica beleza do país maravilhoso e me senti abençoada por encontrar tantas dessas pessoas maravilhosas.

De todas as minhas experiências no Brasil, uma que marcou muito foi ver o filme A memória que me contam, de Lucia Murat. Eu fiquei tão mexida depois da exibição que não conseguia pronunciar uma palavra quando encontrei a cineasta. Um filme importante sobre o passado recente da América Latina para qualquer um que se importe.

Abaixo algumas fotografias dessa incrível jornada. Deus abençoe o Brasil e seu povo. Muito obrigada, FAM".

Link do texto original:
http://thewanderlife.com/fam-film-festival-magic-in-florianopolis/


2 comentários:

  1. No Brasil NÃO dá pra criar mundo nenhum com PT no poder...
    E menos: pensar em imagens de boungaivilleas.

    No Brasil... Datas ruins:

    “Mete ferro” nesses PÓS-MODERNOS que afirmam que PICHAÇÃO é ARTE (com aval de acadêmicos hiper-relativistas; USP etc.):

    Vamos VOAR em direção a boa educação, também:

    O PT adora PICHAÇÕES:

    O ESSENCIAL:

    A educação (e a ARTE), como desejava Cristovam Buarque ainda no ínicio desse século com um projeto fabuloso, abortado pelo populista & vigarista Lula em seu 1º governo, tinha que ter sido PRIORIDADE. Não foi. Eis aí o PeTê.

    Sim, é hora de se livrar dos trastes. Mas também dos TRASTES DE suposta ESQUERDA.

    E quanto as questões políticas atuais no Brasil, discutidas, só sei que o primordial é o seguinte:

    o LULOPETRALHISMO (muitas vezes “esquecido” de crítica dos blogs…):

    Lula é um perigo para a volta à normalidade, Lula é o atraso e o prejuízo. Retrógrado, nivelando tudo por baixo. Um homem mentiroso VIGARISTA, PeTralha e Picareta. Amado por inteligentinhos caviares (ditos “””intelectuais”””): de araque, como Chico Buarque.

    Lula é incompetente, e foi incompetente quando apostou naquela mulher ignorante em ECONOMIA cujo nome é Dilma Rousseff.

    O PT tem orgulho de se dizer de esquerda (sentindo com essa identificação pessoal uma vaidade de se “acharem”). Mas PT é pseudo-esquerda, certamente. Hipocrisia publicitária e pura propaganda.

    O PT (sobretudo o Lulismo) já está fazendo Campanha (infiltrado nos blocos de Carnaval, disfarçado).

    PT fala que PICHAÇÃO é ARTE. rssss.

    ResponderExcluir